Sabendo que pode fazer e não faz

Muitas vezes perguntamos o nosso papel no mundo, mas não temos entendimento da realidade que devemos viver e da nossa responsabilidade, como podemos ler em Provérbios vinte e quatro, versículos onze e doze:

Liberte os que estão sendo levados para a morte e salve os que cambaleiam ao ser levados para a matança. Você poderá dizer: “Não sabíamos de nada!” Mas será que aquele que pesa os corações não o perceberá? Aquele que atenta para a sua alma não ficará sabendo? E não pagará ele a cada um segundo as suas obras?” (Provérbios 24.11–12 NAA)

Quando entendemos que o papel da Igreja, como família de Deus, expressão do reino, é a prática da justiça, o manifestar da equidade e principalmente revelar o amor de Deus. Não se trata do que falamos sobre, mas de praticarmos o que somos chamados para viver. Temos que expressar o amor de Deus, revelar a Sua justiça, manifestar as Suas virtudes; não estamos falando do que os outros precisam fazer, mas do que nós, como povo de Deus temos e precisamos fazer neste mundo, para revelar o reino, somente isso, pois se sabemos que precisamos e não fazemos, então estamos equivocados em nossa religiosidade.

Publicidade