Desde os tempos eternos

foto por: Jacob Mejicanos em Unsplash

Não vivemos o evangelho, o reino de Deus e a Sua vontade porque somos bons, porque fizemos boas obras ou porque existe algo de bom em nós, mas por causa da misericórdia de Deus, que havia determinado, por causa da Sua graça que foi revelada em Cristo Jesus e planejada desde os tempos eternos. Temos e precisamos compreender que devemos viver o evangelho na plenitude da Sua vontade, sendo expressão da graça, sendo testemunhas de Cristo e nos alegrando porque fomos chamados para vivermos a vocação de revelarmos o Pai ao mundo.

Paulo escrevendo a Timóteo, fala-lhe com relação a essas coisas, que deveria se alegrar e dar bom testemunho, como podemos ler, na sua segunda carta, capítulo um, versículos oito e nove: “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do seu encarcerado, que sou eu; pelo contrário, participa comigo dos sofrimentos, a favor do evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos,” (2Timóteo 1.8–9, BEARA).

Tudo que recebemos de Deus, tudo que temos de forma imerecida, mas expressão da Sua graça e vontade foi planejado desde os tempos eternos e devemos participar disso com alegria, compreendendo que devemos viver de forma digna do chamado, conforme a vocação recebida Nele, para que sejamos Sua expressão neste mundo, conduzindo as pessoas ao  conhecimento de Sua vontade.

 

Anúncios