Conservar a integridade de quem somos

Conservar a integridade de quem somos

foto por: Brad Fickeisen em Unsplash

Jesus ensinando, no evangelho de Marcos, capítulo nove, versículo cinquenta afirma:

“O sal é uma coisa útil; mas, se perder o gosto, como é que vocês poderão lhe dar gosto de novo? Tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros.” (Marcos 9.50, NTLHE).

Sermos sal é quando entendemos que somos responsáveis por tornar o mundo em que vivemos mais palatável, aceitável, suportável, por isso temos a responsabilidade de revelarmos o reino de Deus e a vontade do Pai.

Quando perdemos a capacidade de sermos sal na terra? Quando não compreendemos o nosso papel e agimos segundo a religiosidade, podemos falar de Cristo, da salvação de Deus pela graça, mas, priorizamos as coisas, as estruturas, métodos e técnicas e não nos preocupamos com as pessoas e a sua formação, para que sejam discípulos integrais de Cristo, comprometidos com o reino e a vontade do Pai.

Conservamos a integridade de quem somos, quando nos comprometemos com o Pai, Sua vontade e não com estruturas, coisas, métodos e processos, mas focamos em formar pessoas que revelarão o Pai ao mundo.

Ouça no SPOTFY ou nas plataformas: DEEZER, GOOGLE PODCAST ou CASTBOX