O entendimento de como viver

Não existe nada mais prático que a maneira como devemos viver e nos relacionarmos uns com os outros, quando compreendemos a natureza que recebemos de Deus e a forma como devemos andar e viver neste mundo.

“Por isso, deixando a mentira, que cada um fale a verdade com o seu próximo, porque somos membros do mesmo corpo. Fiquem irados e não pequem. Não deixem que o sol se ponha sobre a ira de vocês, nem deem lugar ao diabo. Aquele que roubava não roube mais; pelo contrário, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o necessitado. Não saia da boca de vocês nenhuma palavra suja, mas unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçam o Espírito de Deus, no qual vocês foram selados para o dia da redenção. Que não haja no meio de vocês qualquer amargura, indignação, ira, gritaria e blasfêmia, bem como qualquer maldade. Pelo contrário, sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando uns aos outros, como também Deus, em Cristo, perdoou vocês.” (Efésios 4.25–32 NAA)

Não há outra forma de vivermos e nos relacionarmos, mas depende da compreensão de quem somos, da obra de Deus em nosso favor, nos fazendo um novo ser à imagem de Cristo, sendo coparticipantes de Sua natureza e que devemos viver neste mundo como Ele, ofertando nossas vidas em favor da vontade do Pai.