Olhos ocultos para a verdade

Não estarmos com os olhos ocultos

foto por: Ilze Lucero em Unsplash

Embora estivesse se dirigindo à cidade de Jerusalém, Ele não fala com a cidade, mas com as pessoas, sobre a sua cegueira com relação ao que estava acontecendo em seus dias e que não podiam enxergar sobre o que Deus estava fazendo no meio do povo.

Jesus, diante da cidade, fala sobre o futuro dela, como podemos ler em Lucas, capítulo dezenove, do versículo quarenta e um ao quarenta e quatro:  “Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou e dizia: Ah! Se conheceras por ti mesma, ainda hoje, o que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos teus olhos. Pois sobre ti virão dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras e, por todos os lados, te apertarão o cerco; e te arrasarão e aos teus filhos dentro de ti; não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação.” (Lucas 19.41–44, BEARA).

Quantos de nós, na nossa religiosidade, teimosia, ignorância e falta de entendimento não temos agido de forma semelhante àquele povo. Eles queriam servir a Deus e o faziam com zelo, e nós? Por isso, precisamos pedir sempre, para que o Pai possa iluminar o nosso entendimento e nos conduzir na Sua vontade, que possamos ter os olhos abertos e, principalmente, que estejamos sempre prontos para ouvir de forma diferente do que seja a nossa expectativa para não perdermos o que Ele está realizando e assim alcancemos a maturidade e a expressão da plena vontade do Pai no mundo, testemunhando e revelando Cristo como Ele planejou para a Igreja, o Seu Corpo.

Anúncios

Um posicionamento de resistência ao que Deus fala

Oferecermos resistência quando o que queremos ouvir não é o que Ele está falando, ou quando ouvimos e não somos diligentes em realizar o que é nos ensinado.