Não ser desobediente a vontade de Deus

foto por: Irina Kostenich em Unsplash

Além de respondermos ao nosso chamado para sermos santos, como santo é o Senhor, precisamos entender que temos que proclamar o reino de Deus, falar do arrependimento e da conversão, submetendo-nos à Sua vontade para que vivamos neste mundo em plenitude.

Paulo fala com relação a essa responsabilidade perante o rei Agripa, como podemos ler em Atos, capítulo vinte e seis, do versículo dezenove ao vinte: “Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial, mas anunciei primeiramente aos de Damasco e em Jerusalém, por toda a região da Judéia, e aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento.” (Atos dos Apóstolos 26.19–20, BEARA).Além de respondermos ao nosso chamado para sermos santos, como santo é o Senhor, precisamos entender que temos que proclamar o reino de Deus, falar do arrependimento e da conversão, submetendo-nos à Sua vontade para que vivamos neste mundo em plenitude.

Nosso chamado é sermos santos para revelarmos Deus, nosso papel é falarmos acerca deste reino, do arrependimento, das obras mortas, da necessidade de converterem ao Deus vivo, de se submeterem à Sua vontade e de conhecê-la. Além disto, para os que se convertem, devemos ensina-los a viver segundo o que aprendemos.

Que possamos compreender isso e nos submetermos à vontade do Pai, sendo Seus instrumentos neste mundo, Sua expressão e revelação perante todos.

Anúncios