O que o Senhor sempre esperou de nós

O que desejamos fazer nem sempre está alinhado com o que o nosso Deus espera, pois assim como foi com a nação de Israel, assim é conosco em nossos dias:

Julguem segundo a verdade e sejam bondosos e misericordiosos uns com os outros. Não oprimam a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, e que ninguém faça planos para prejudicar o seu próximo.” Porém eles não quiseram atender e, rebeldes, me viraram as costas e taparam os ouvidos, para que não ouvissem. Sim, fizeram o seu coração duro como diamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o Senhor dos Exércitos tinha enviado pelo seu Espírito, mediante os profetas que nos precederam; daí veio a grande ira do Senhor dos Exércitos.” (Zacarias 7.8–12 NAA)

Queremos religiosidade, cumprimento de rituais, liturgias que são coisas de homens, métodos e formas de se organizar uma reunião, mas que não expressa e nem revela a adoração e culto ao nosso Deus. O verdadeiro culto está em nos oferecermos à Sua vontade, expressando em nossas obras as Suas virtudes, andando como Cristo e revelando a Sua glória.