Dando importância ao que é importante

foto por: Raouf Nouari em Unsplash

O amadurecimento e conhecimento de Deus nos conduz a olharmos e a percebermos o eterno e não as coisas visíveis deste mundo que, muitas vezes, tanto priorizamos. Podemos observar esta atitude nos discípulos e a resposta de Jesus quanto ao templo, como está em Mateus, no capítulo vinte e quatro, versículos um e dois:

Tendo Jesus saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos para lhe mostrar as construções do templo. Ele, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mateus 24.1–2 RA)

Na nossa imaturidade nós priorizamos a aparência, o que vemos, o que podemos tocar e sentir segundo a maneira de pensar do mundo. Nos preocupamos com rituais, regras e ordenanças com o intuito de fazermos o que achamos ser necessário e se der errado, transferirmos a culpa para o outro. Priorizamos, como os discípulos, a ostentação, sejam em prédios ou bens que possuímos, mas nos esquecemos que o importante são os valores que temos que expressar e revelar em nossos relacionamentos e que não se fundamentam em regras, mas no conhecimento do Pai, do Seu amor e na compreensão de que devemos ser Seus imitadores no mundo, para que a salvação alcance a todos.

Devemos e precisamos priorizar o que é importante e não as coisas temporárias desta vida, pois tudo passará e será destruído, mas o que é eterno perdurará para sempre.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE