Revelando o cuidado com as pessoas

foto por: Dmitri Zotov em Unsplash

Jesus em todo o tempo nos ensina sobre como devemos agir para revelarmos o Pai ao mundo, como podemos ler em Mateus, capítulo quinze, do versículo trinta e dois ao trinta e quatro:

E, chamando Jesus os seus discípulos, disse: Tenho compaixão desta gente, porque há três dias que permanece comigo e não tem o que comer; e não quero despedi-la em jejum, para que não desfaleça pelo caminho. Mas os discípulos lhe disseram: Onde haverá neste deserto tantos pães para fartar tão grande multidão? Perguntou-lhes Jesus: Quantos pães tendes? Responderam: Sete e alguns peixinhos.” (Mateus 15.32–34 RA)

Mesmo tendo a consciência de que as pessoas O buscavam na sua maioria, não por causa de quem Ele era, mas simplesmente pela motivação do que Ele poderia fazer por elas. E isto não mudou, pois normalmente não estamos interessados nos outros pelo que eles são, mas pelo que podem nos oferecer para suprir nossas carências. É assim que nós nos relacionamos, mas precisamos aprender com Cristo de maneira a revelarmos a compaixão independente do que o outro espera. Não se trata do outro, nem de sua cegueira, mas de compreendermos quem somos e que precisamos revelar a compaixão diante da necessidade alheia.

Que entendamos o nosso papel, que compreendamos quem somos e que revelemos sempre o cuidado com as pessoas, demonstrando compaixão diante de suas necessidades.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE