Tamanha fé

“Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando: Senhor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente. Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo. Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta. Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus. Ao passo que os filhos do reino serão lançados para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. Então, disse Jesus ao centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado.” (Mateus 8.5–13 RA)

O quanto estamos equivocados em nossa fé quando pensamos que se trata de pensamento positivo, ou de acreditarmos muito em algo, mas não é isso. Temos que entender que a fé é resultante de conhecimento das promessas de nosso Deus e a convicção que Suas palavras são suficientes para nortear as nossas ações e convicções. Este centurião revela de forma contundente a sua fé, quando afirma que Jesus não precisa ir até a sua casa para curar o servo, bastava uma palavra do Senhor. Assim como ele, precisamos aprender a andar na vontade Daquele que nos tirou das trevas e nos concedeu vida para vivermos a plenitude de Sua vontade, revelando o Seu reino neste mundo. Não andamos pelo que vemos, mas pelas promessas que Ele fez, pois basta a Sua palavra que afirma que nos libertou do domínio do pecado e nos fez servos da justiça para andarmos neste mundo como filhos de Deus, revelando o Seu reino. Que possamos crer nessa promessa e nos mover na direção da vontade do Senhor.