Compreender a essência da ceia

É importante compreendermos as coisas que o Senhor deixou para que fizéssemos, especialmente a Ceia, pois se a celebrarmos sem o discernimento adequado ou de forma equivocada, estamos fazendo para a nossa própria condenação. Temos e precisamos compreender que a ceia é o momento que lembramos a todos que somos membros do mesmo corpo, que fazemos parte uns dos outros, que comemos do mesmo pão e que somos salvos pela graça de Deus por meio do sangue de Cristo para vivermos para a Sua glória e honra e para andarmos neste mundo como Seus filhos, revelando compaixão e graça a todos.

Paulo falando sobre a ceia, na primeira carta aos Coríntios, no capítulo onze, nos versículos vinte e vinte e um, afirma: “Quando vocês se reúnem, não é a Ceia do Senhor que vocês comem. Pois, na hora de comer, cada um trata de tomar a sua própria refeição. E assim, enquanto uns ficam com fome, outros chegam até a ficar bêbados.” (1Coríntios 11.20-21, NTLHE).

A ceia é para nos lembrarmos que não podemos viver de forma egoísta e nem segundo a sabedoria deste mundo, cuidando dos nossos interesses e nem para sermos revestidos por algum tipo de poder espiritual, mas simplesmente para não nos esquecermos que fazemos parte e que vivemos em função uns dos outros.

E ele afirma sobre isso do versículo vinte e sete ao vinte e nove: “Por isso aquele que comer do pão do Senhor ou beber do seu cálice de modo que ofenda a honra do Senhor estará pecando contra o corpo e o sangue do Senhor. Portanto, que cada um examine a sua consciência e então coma do pão e beba do cálice. Pois, a pessoa que comer do pão ou beber do cálice sem reconhecer que se trata do corpo do Senhor, estará sendo julgada ao comer e beber para o seu próprio castigo.” (1Coríntios 11.27–29, NTLHE).

Nós desonramos o Senhor quando não compreendemos que somos membros de um mesmo Corpo, quando não entendemos que estamos ligados uns aos outros porque nos alimentamos da mesma fonte de vida, que é Cristo. Não discernir o corpo é não ver este aspecto importante para nossas vidas, mas acharmos que somos indivíduos e não membros do Corpo de Cristo. Precisamos entender que tudo que fizermos tem que ser para que Ele seja glorificado e, principalmente, para que haja a edificação e condução uns dos outros ao amadurecimento e Sermos Sua expressão neste mundo.

foto por: Herson Rodriguez on Unsplash

 

Anúncios