É exemplo a ser seguido?

Quando há exploração do inocente em nome de uma religião, quando exploram os carentes e necessitados é isto expressão das virtudes de Deus? Uma pessoa que faz isso tem compaixão, misericórdia e amor pelas vidas? Ou ele está somente preocupado com o próprio ventre e suas necessidades? São por estas coisas que podemos conhecer os filhos de Deus e os do Diabo. Viver na busca do próprio interesse, mesmo que seja religioso, não quer dizer que a pessoa conhece a Deus ou que seja Dele.

Jesus ensinando aos Seus discípulos fala sobre isso, em Lucas no capítulo vinte, nos versículos quarenta e seis e quarenta e sete: “— Cuidado com os mestres da Lei, que gostam de usar capas compridas e de ser cumprimentados com respeito nas praças. Eles escolhem os lugares de honra nas sinagogas e os melhores lugares nos banquetes.  Exploram as viúvas e roubam os seus bens; e, para disfarçar, fazem orações compridas. Portanto, o castigo que eles vão sofrer será pior ainda!” (Lucas 20:46-47, NTLHE).

Quem faz isso compreende que está fazendo a vontade de Deus? Sim, tudo que ele faz, faz por causa de sua religião. É sincero no que está fazendo e acredita que o que faz está alinhado com a vontade e o querer de Deus. Quando há atitude de egoísmo, busca do interesse próprio, defesa da religião, ideias ou pensamentos, a pessoa o faz com as melhores das suas intenções, é extremamente sincero no que está fazendo e acha que está alinhado com o seu entendimento.

Qual deve ser a nossa atitude? A mesma de nosso mestre. Despertar-lhe a reflexão sobre o que está fazendo, para que possa parar e repensar. Talvez enxergar que o que faz não está alinhado com a natureza do Deus verdadeiro e nem revela a Sua vida. Foi sempre isso que Jesus revelou em Seus questionamentos aos religiosos. E assim devemos fazer, pois quando fazemos, estamos revelando compaixão e lamentamos a sua cegueira, mas o fundamental é entendermos que devemos sempre pedir ao Pai para termos o discernimento e compreendermos as nossas motivações e não cairmos no mesmo engano, por isso, atitudes religiosas, a busca do interesse próprio, não são atitudes a serem seguidas por nós.

Anúncios