Agindo como o Cristo de Deus

Precisamos compreender o nosso papel, entender nossa responsabilidade e somente fazemos isso quando há o discernimento sobre a nossa identidade e natureza. Baseados na fé, na convicção das promessas de Deus, agimos segundo a Sua obra em nossas vidas.

Estamos neste mundo, não para salvar a nós mesmos, resolvermos os nossos problemas e priorizarmos os nossos interesses, mas para sermos instrumentos de salvação das pessoas que estão em completo desconhecimento da vontade de Deus, como Sua revelação a todos.

Jesus, durante o seu ministério fez isso e uma das pessoas que foram alcançadas pela salvação foi Zaqueu. Ele depois de responder ao chamado de Jesus, tomou uma decisão que demonstrava e revelava o seu arrependimento.

Podemos ler sobre isso em Lucas, no capítulo dezenove, do versículo oito ao dez, que diz: ” Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: — Escute, Senhor, eu vou dar a metade dos meus bens aos pobres. E, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais.  Então Jesus disse: — Hoje a salvação entrou nesta casa, pois este homem também é descendente de Abraão.  Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar quem está perdido. ” (Lucas 19:8-10, NTLHE).

Sendo filhos de Deus, participantes da Sua natureza, tendo recebido da Sua vida, e para sermos imitadores de Jesus, tendo Nele o modelo, devemos agir como o Senhor, sendo o Cristo, e para tal temos que revelar quem Ele é neste mundo. E somente fazemos assim, se agirmos como Ele, entendendo que fomos capacitados para vivermos desta maneira.

O nosso foco não deve ser salvar a nós mesmos e nem buscarmos os nossos interesses, mas agindo com compaixão, sermos zelosos na revelação de Deus ao mundo, pois somente sendo Seus imitadores poderemos ser instrumentos de revelação e salvação como foi o Senhor: agindo com compaixão.

Anúncios