Receber o Reino como uma criança

Precisamos aprender a observar as crianças em suas atitudes, e seguindo o conselho de Jesus: imita-las, pois só assim entenderemos e viveremos segundo a convicção que fazemos parte do Reino. Não se trata de inocência das crianças como alguns afirmam, mas, da maneira como agem e reagem diante das agressões recebidas, isto é, da atitude de compaixão pelo amigo, o perdão concedido e tantas outras, pois, sabemos que crianças brigam, discutem, mas estão sempre juntas, mesmo que momentaneamente se separem.

Jesus fala sobre isso, em Lucas, no capítulo dezoito, do versículo quinze ao dezessete, como podemos ler: “Depois disso, algumas pessoas levaram as suas crianças a Jesus para que ele as abençoasse, mas os discípulos viram isso e repreenderam aquelas pessoas.  Então Jesus chamou as crianças para perto de si e disse: — Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino de Deus é das pessoas que são como estas crianças.  Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem não receber o Reino de Deus como uma criança nunca entrará nele. ” (Lucas 18:15-17, NTLHE).

Precisamos aprender a perdoar, agir em favor do outro, protegendo, tendo compaixão nos colocando no seu lugar, participando de sua dor, sofrimento ou dificuldade e ajuda-lo nas suas necessidades.

Ser cristão não se trata de memorizarmos as Escrituras, de sermos fiéis nos dízimos e ofertas, de sermos frequentes nas reuniões da congregação, mas, de entendermos que somos parte de uma família, membros do mesmo corpo, que temos que cuidar uns dos outros, e principalmente, que precisamos agir como Deus diante de todos.

Quando compreendemos que não são as ofensas, que não são as agressões que são o problema, mas, as nossas reações, e que como filhos, não podemos agir segundo o pensamento deste mundo, mas de acordo com o modelo que observamos em Cristo Jesus. Quando assim fazemos então, estamos começando entender a vontade do Pai para nossas vidas.

Anúncios