A luz do mundo, o revelar do Pai

foto por: Nathan Dumlao em Unsplash

O que impede  o completo domínio do pecado sobre os seres humanos é a Igreja do Senhor, pois como família de Deus, como Seus filhos, como membros do Corpo de Cristo, somos responsáveis por revelar o Pai, manifestar a Sua justiça e sermos expressão das virtudes Daquele que nos tirou das trevas e nos transportou para o Seu reino, como o próprio Senhor afirmou que somos a luz do mundo e que as obras que fazemos devem ser para que o Pai seja glorificado.

Para que possamos entender, pois Ele tinha ensinado sobre isso, Jesus disse que Ele era a luz do mundo. João nove, versículo cinco: “Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.” (João 9.5, BEARA).

Assim como Ele, fomos designados para sermos luz no mundo. Somos o farol para os filhos de Deus, para conduzir as pessoas ao conhecimento do Pai. Somos os guardiões da Sua vontade, a Sua expressão neste mundo e os responsáveis por impedir que as trevas o domine. Precisamos entender este papel que temos, a nossa responsabilidade, não de condenar o mundo, mas de salvá-lo. Somos responsáveis por conduzir as pessoas ao conhecimento de Cristo, por isso somos a luz neste mundo.

Não se trata de uma opção, de querermos ou não fazer, mas é algo inerente a expressão de quem somos Nele, por isso, não podemos fugir de nossa responsabilidade, da edificação, do revelar a vontade e de sermos instrumentos para que o Pai seja conhecido. Para sermos efetivos na Sua vontade, precisamos nos empenhar e nos comprometer com o Seu querer e fazermos das nossas vidas a oferta em favor do Senhor, como um culto que O agrada.

Anúncios