Agir como pessoas maduras

foto por: Juliane Liebermann em Unsplash

Viver a vida cristã é um processo de crescimento e amadurecimento, para deixarmos de pensar e agir como uma pessoa natural e passarmos a agir com maturidade, que revela a obra de Deus em nós, pois fomos feitos à imagem de Cristo, para revelá-Lo ao mundo, por isso, precisamos crescer e amadurecer.

Uma pessoa madura é aquela que revela o amor de Deus no que faz e nos relacionamentos que desenvolve, por isso, como Paulo afirmou no início do capítulo treze, da sua primeira carta aos irmãos de Corinto, do versículo um ao três: “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará.” (1Coríntios 13.1–3, BEARA).

A verdadeira marca de um filho de Deus é a expressão do amor de Cristo em seus relacionamentos, por isso precisamos amadurecer, aprendermos uns com os outros e assim, deixarmos de ser crianças, expressando Cristo, por isso, Paulo afirma no versículo onze: “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.” (1Coríntios 13.11, BEARA).

Ser uma pessoa madura é desistirmos das coisas de crianças e não buscarmos o nosso interesse em primeiro lugar, não sermos invejosos, mas empenharmos pelo bem, pelo crescimento e amadurecimento do outro para que possa ser expressão da obra de Deus em sua vida. Somos chamados para revelarmos o Pai e ajudarmos uns aos outros nesta jornada.

Anúncios