Para onde caminhamos?

foto por: Simon Migaj em Unsplash

Eis a questão que temos que responder ao compreendermos que recebemos o Espírito de Deus, que somos filhos e recebemos a autoridade derramada por Ele em nossas vidas, para andarmos expressando e revelando o Pai, sendo a imagem do Filho. Nossas atitudes, ações, pensamentos determinam para onde temos caminhado e a quem temos nos submetido: à justiça de Deus ou a nossa vontade.

Paulo, nos chama a vivermos segundo o Espírito, a mortificarmos os feitos do corpo, como ele colocou na carta aos Romanos, capítulo oito, do versículo doze ao quatorze: “Assim, pois, irmãos, somos devedores, não à carne como se constrangidos a viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.” (Romanos 8.12–14, BEARA).

Não se trata de uma opção, mas de entendimento de quem somos, do que recebemos e de como devemos viver neste mundo. Somos chamados para sermos filhos e para revelarmos o Pai, sendo imitadores de Cristo. Quando imitamos a Deus, praticando a Sua justiça, fazendo Suas obras, revelamos que temos colocado os nossos membros na prática da justiça e que morremos para os nossos desejos.

Que possamos compreender isso, nos submetermos à Sua vontade, sermos a oferta em favor do mundo, para que servindo a justiça, todos possam conhecer o nosso Deus e nosso Pai.

Anúncios