Respeitamos o Filho de Deus?

Honrando a Cristo na jornada

foto por: alper aydın em Unsplash

Quando revelamos que respeitamos ou desonramos a Cristo, o Senhor, o Filho de Deus, enviado para nos resgatar para o Pai e fazer de nós Seus filhos, expressão da Sua vontade e a quem devemos nos submeter, reconhecendo ser Ele o Senhor e o Salvador? Esta é a questão que precisamos repensar, pois se não compreendemos a obra de Deus, o papel de Cristo e não entendemos que não se trata de religião, de um serviço que prestamos, mas simplesmente, sermos Sua expressão neste mundo, então estamos desonrando-O pelas coisas que fazemos e pelas decisões que temos tomado.

Assim foi na época de Jesus, os religiosos, os “conhecedores” da vontade de Deus que deveriam a Ele se submeter, estavam se opondo e foram os principais para conduzi-Lo à cruz quanto as decisões que tomaram. Jesus fala com relação a eles em Lucas, no capítulo vinte, do versículo treze ao quinze: “Então, disse o dono da vinha: Que farei? Enviarei o meu filho amado; talvez o respeitem. Vendo-o, porém, os lavradores, arrazoavam entre si, dizendo: Este é o herdeiro; matemo-lo, para que a herança venha a ser nossa. E, lançando-o fora da vinha, o mataram. Que lhes fará, pois, o dono da vinha?” (Lucas 20.13–15, BEARA).

Quando rejeitamos, desonramos e desprezamos o Seu sacrifício em nosso favor?

  • Quando conhecemos a Sua salvação e a Ele não nos submetemos como Senhor e Salvador, para vivermos segundo a Sua vontade;
  • Quando priorizamos os nossos interesses e desprezamos a cruz e insistimos em viver a nossa vida segundo os nossos desejos e expectativas.

Temos e precisamos compreender que devemos nos submeter a Cristo, negarmos  a nós mesmo, tomarmos a nossa cruz e seguirmo o Seu modelo. Precisamos reconhecê-Lo como Senhor de nossa vida e nos submetermos a Sua vontade para sermos expressão Dele neste mundo.

Anúncios