Uma oferta pura e simples

Foto por: Photo by James Sutton on Unsplash

Talvez não compreendamos o que seja e nem entendamos o que seja fazer da nossa vida uma verdadeira oferta ou mesmo revelar a compaixão, pois não se trata somente de sentimento, mas de ação que expressa o entendimento da obra de Deus por nós. Precisamos amadurecer e transformar conhecimento em ação prática.

Na segunda carta aos Coríntios, Paulo no capítulo oito, do versículo um ao quatro afirma o  seguinte sobre a atitude dos irmãos da Macedônica, pois independente das aflições, de serem pobres, fizeram oferta em favor dos que estavam em dificuldades, como podemos ler: “Irmãos, queremos que vocês saibam o que a graça de Deus tem feito nas igrejas da província da Macedônia. Os irmãos dali têm sido muito provados pelas aflições por que têm passado. Mas a alegria deles foi tanta, que, embora sendo muito pobres, eles deram ofertas com grande generosidade. Afirmo a vocês que eles fizeram tudo o que podiam e mais ainda. E, com toda a boa vontade, pediram com insistência que os deixássemos participar da ajuda para o povo de Deus da Judéia e eles insistiram nisso.” (2Coríntios 8.1–4, NTLHE). A oferta, não está somente nos bens que podemos dar, mas, principalmente, em darmos a nós mesmos como eles o fizeram e Paulo menciona no versículo cinco: “E fizeram muito mais do que esperávamos. Primeiro, eles deram a si mesmos ao Senhor e depois, pela vontade de Deus, eles se deram a nós também.” (2Coríntios 8.5, NTLHE).

Precisamos entender o que significa fazer da nossa vida uma oferta, pois somente o fazemos quando compreendemos o amor de Deus por nós e a Sua compaixão revelada por meio da ação de Cristo em nosso favor. Que assim, como eles, possamos aprender a nos oferecermos, usando os dons e talentos que recebemos para a edificação da igreja e os recursos para suprir a falta daqueles que estão em necessidade.

Anúncios