Um coração reto diante de Deus

foto por: Sam Goodgame em Unsplash

Não podemos comprar com a nossa cobiça as coisas relacionados ao reino de Deus, mas precisamos ter um coração reto e sincero diante Dele para conhecer a Sua vontade e sermos agraciados com os dons e talentos de maneira a sermos instrumentos e expressão da Sua vontade.

Simão, um mágico, vendo o operar dos milagres, oferece dinheiro aos apóstolos para que ele também pudesse fazer a mesma coisa. Isto está em Atos, capítulo oito, versículos dezoito e dezenove: Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito [Santo], ofereceu-lhes dinheiro, propondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.” (Atos dos Apóstolos 8.18–19, BEARA).

Qual foi a resposta de Pedro? Isto podemos ler nos versículos vinte e vinte e um: “Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus.” (Atos dos Apóstolos 8.20–21, BEARA).

Temos e precisamos compreender que não servimos ao reino baseados no pensamento natural e nem comprando pessoas para que nos deem o que queremos, temos que entender que o reino é de nosso Senhor e que os dons são distribuídos segundo a vontade do Espírito. Podemos até tentar interferir ou ter um coração que não seja reto e construirmos instituições que correspondem aos nossos desejos, mas a vontade do Senhor irá ocorrer por meio de pessoas que se ofertam, que se colocam diante Dele para serem usadas segundo a Sua vontade.

Sermos instrumentos de Deus requer que sejamos fiéis e que O honremos, que as nossas vidas sejam a oferta em favor dos outros para que O conheçam e não para que sejamos providos por nosso desempenho, por isso, temos que andar em retidão diante do Pai.

Anúncios