Entre a experiência e a advertência divina

Paulo passou por uma experiência que nos serve como exemplo e que nos conduz a ver a mão de Deus operar no sentido de realizar a Sua vontade, revelar a Sua soberania, independente do que pensamos, achamos ou mesmo nossa experiência. Quando ele estava sendo conduzido à Roma, preso, ele advertiu que não deveriam continuar a viagem, pois haveria perda da carga do navio e até mesmo de vidas, mas a experiência do capitão do navio e do dono falaram mais alto.

Podemos ler sobre isso em Atos, no capítulo vinte e sete, do versículo nove ao onze: “ Ficamos ali muito tempo, e tornou-se perigoso continuar a viagem porque o inverno estava chegando. Então Paulo avisou: — Homens, estou vendo que daqui para diante a nossa viagem será perigosa. Haverá grandes prejuízos não somente com o navio e com a sua carga, mas também haverá perda de vidas. Mas o oficial romano tinha mais confiança no capitão e no dono do navio do que em Paulo.” (Atos dos Apóstolos 27.9–11, NTLHE).

Podemos ler sobre o que pensavam e isto está no versículo doze: “O porto não era bom para passar o inverno. Por isso a maioria achava que devíamos sair dali e tentar chegar a Fênix. Essa cidade é um porto de Creta que tem um lado para o sudoeste e o outro para o noroeste. E eles achavam que poderíamos passar o inverno ali.” (Atos dos Apóstolos 27.12, NTLHE).

Duas coisas precisamos aprender sobre a nossa jornada e, refletirmos sobre as advertências que recebemos, mesmo que não haja a experiência na vida de quem fala, como foi a situação e a outra coisa é que nem sempre a maioria está certa, pois o Reino de Deus não se trata de democracia, mas do revelar a Sua soberania e compreendermos que Ele conduz todas as coisas conforme o Seu plano no propósito de fazer o Seu reino e a Sua misericórdia revelada.

Quando houver opinião contrária, precisamos aprender a ouvir, refletir e principalmente questionar para que possamos, muitas vezes, deixar de entrar em enrascadas como foi a que aconteceu com aquele navio e a carga, pois como sabemos, as vidas foram poupadas. É importante entendermos o quanto precisamos nos submeter à vontade de Deus e aprendermos a ouvir o que Ele nos fala.

Anúncios