Diante de traição, como agir?

Somos confrontados o tempo todo, cada um no seu grau de maturidade, mas o que precisamos compreender é que tudo ocorre para que possamos revelar e compreendermos o quanto já amadurecemos no processo de expressar Deus por meio das nossas relações.

Jesus, na noite que tomou Sua última ceia com os discípulos, estava consciente de tudo que iria passar e principalmente da traição que iria sofrer e do fato que seria abandonado por todos.

Podemos ler sobre isso em Mateus, no capítulo vinte e seis, nos versículos vinte e vinte e um: “ Quando anoiteceu, Jesus e os doze discípulos sentaram para comer. Durante o jantar Jesus disse: Eu afirmo a vocês que isto é verdade: um de vocês vai me trair.” (Mateus 26.20–21, NTLHE).

Quando lemos em outros evangelhos, encontramos que Ele esperou ansiosamente por esta ceia. E no evangelho de João, principalmente neste momento da ceia, temos os ensinamentos mais significativos com relação ao Reino e as nossas atitudes.

Por isso, precisamos refletir sobre como deve ser a nosso agir. Não o que faríamos se fossemos nós na situação, pois não podemos ter dúvida que se agirmos segundo a natureza humana, não faríamos o que é da vontade de Deus. Mas, se compreendemos quem somos, o que recebemos, que o fruto do Espírito é uma realidade, um fato em nossa vida, pois confiamos na palavra proferida pelo Senhor, então não podemos ter dúvida de que agiríamos de forma semelhante à Dele.

Temos que entender estas coisas em nossas vidas: quem somos, o que Ele fez por nós e nos submetermos à Sua vontade para que o Seu nome seja glorificado.

Anúncios