O conhecimento, não o poder de Deus

Uma das coisas que Jesus afirmou sobre os finais dos tempos e a Sua volta está relacionada ao esfriamento do amor e o ser enganados por falsos profetas, pois estes aparecerão com manifestação de poder, realizando milagres. E nós, precisamos refletir sobre isso, pois quando buscamos o poder de Deus e não o Seu conhecimento, somos conduzidos pelo engano e a não agirmos com amor, que é a essência de quem Ele é, e passamos agir pela manifestação aparente do que Ele possa ser.

Jesus afirmou em Mateus no capítulo vinte e quatro, do versículo dez ao treze: “Nessa época muitos vão abandonar a sua fé e vão trair e odiar uns aos outros. Então muitos falsos profetas aparecerão e enganarão muita genteA maldade vai se espalhar tanto, que o amor de muitos esfriará; mas quem ficar firme até o fim será salvo.” (Mateus 24.10–13, NTLHE). E no versículo vinte e quatro, Ele afirmou: “Porque aparecerão falsos profetas e falsos messias, que farão milagres e maravilhas para enganar, se possível, até o povo escolhido de Deus.” (Mateus 24.24, NTLHE).

Como não agir fora do propósito de Deus? Quando buscamos o Seu conhecimento, a compreensão da Sua vontade e quanto temos o entendimento que a vida eterna está em conhece-Lo. Conhecer o Pai implica em nos sujeitarmos à Sua vontade, porque entendemos a essência de Quem Ele é e somos constrangidos a agir como Ele: revelando graça e amor diante das pessoas. Não focamos na aparência e nem na aparente manifestação de Quem Ele é por causa de sinais e atos milagrosos.

Para não sermos enganados por causa de sinais e não agirmos sem o revelar do amor pelas pessoas, precisamos ser zelosos no conhecimento de nosso Deus, para que nos sujeitando ao que Ele é possamos como filhos, sermos Seus imitadores e revela-Lo neste mundo.

Anúncios