A quem representamos…

Jesus ensinando aos discípulos deixa claro que eles representavam Deus para as pessoas, pois quem os recebia estava recebendo o Pai. É importante compreendermos, pois somos representantes de Deus, ou como Paulo afirmou, somos embaixadores de Cristo, e tudo que fizermos e falarmos têm que revelar o nosso Deus, como ele nos convocou para sermos Seus imitadores como filhos amados.

Jesus menciona este aspecto em Mateus, no capítulo dez, no versículo quarenta: “Quem recebe vocês está recebendo a mim; e quem me recebe está recebendo aquele que me enviou.” (Mateus 10.40, NTLHE). E antes Ele disse, nos versículos trinta e dois e trinta e três:  “Se uma pessoa afirmar publicamente que pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, afirmarei diante do meu Pai, que está no céu, que ela pertence a mim. Mas, se uma pessoa disser publicamente que não pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, direi diante do meu Pai, que está no céu, que ela não pertence a mim.” (Mateus 10.32–33, NTLHE).

Precisamos entender o que significa afirmar publicamente ou negar, pois se pensamos na perspectiva do que falamos somente, estamos equivocados no nosso entendimento, pois a verdadeira confissão de que conhecemos Cristo é quando somos Seus imitadores e tomamos as mesmas atitudes que Ele, não só falando sobre Ele, mas fazendo e nos oferecendo como Ele o fez em nosso favor.

A verdadeira confissão está no ato de representa-Lo neste mundo, de sermos o Cristo de Deus para as pessoas, de confessa-Lo em ações e palavras, principalmente compreendendo o nosso papel e agindo com compaixão, conduzindo as pessoas ao verdadeiro conhecimento de Deus.

Anúncios