Não termos expectativas diferente

Jesus padeceu, foi humilhado, ofendido, criticado e tantas outras coisas que podemos ler na bíblia, mas cremos que não precisamos passar por isso e nem padecer o que Ele padeceu. Temos a expectativa de sermos honrados, respeitados e que não padeceremos ofensas, mas é de fato assim?

Quando lemos o que Jesus falou em Mateus, no capítulo dez, versículos vinte e quatro e vinte e cinco, que diz: “— Nenhum aluno é mais importante do que o seu professor, e nenhum empregado é mais importante do que o seu patrão. Portanto, o aluno deve ficar satisfeito em ser como o seu professor, e o empregado, em ser como o seu patrão. Se o chefe da família é chamado de Belzebu, então as pessoas dessa família serão xingadas de nomes piores ainda.” (Mateus 10.24–25, NTLHE).

Quando lemos uma afirmação como esta, precisamos repensar ou avaliar o que e como temos feito, pois não podemos esperar nada diferente do que Jesus passou. E mais ainda, Ele afirmou que Nele teríamos paz, mas que no mundo passaríamos por aflições. Não podemos viver segundo uma expectativa diferente do que são as promessas para nós. Se temos vivido, implica que de alguma forma temos que avaliar o que temos feito, pois viver o reino de Deus, agir com justiça, revelar compaixão, manifestar Sua graça e amor implica em termos um posicionamento completamente contrário ao que o mundo vive e a religião tem ensinado. Quando agimos na contra mão das pessoas, elas, com toda a certeza, irão se opor a nós, mesmo que o que estejamos fazendo seja expressão das virtudes de Deus.

Que possamos avaliar as nossas expectativas, as nossas ações e atitudes com relação ao que está expresso na palavra e que deveria ser o nosso modelo de vida e assim nos sujeitarmos a vontade de Deus ou ao pensamento natural.

Anúncios