Não abandonarmos as reuniões

Como família de Deus precisamos entender a importância de nos reunirmos, de nos encontrarmos para, não só aproveitarmos a comunhão, mas para aprendermos sobre a vontade do Pai para a Sua família. É através da família que aprendemos a nos relacionar e a vivermos no mundo a cumprirmos o nosso papel. Como  membros do corpo, precisamos aprender a ajudar uns aos outros nas suas necessidades, como na sua edificação.

O autor da carta aos Hebreus fala sobre isso, no capítulo dez, do versículo vinte e três ao vinte e cinco, como podemos ler: “Guardemos firmemente a esperança da fé que professamos, pois podemos confiar que Deus cumprirá as suas promessas. Pensemos uns nos outros a fim de ajudarmos todos a terem mais amor e a fazerem o bem. Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês veem que o dia está chegando.” (Hebreus 10:23-25, NTLH).

Aprendemos por meio do corpo e no relacionamento uns com os outros, a importância do nosso papel e a responsabilidade que temos que ter no processo de edificação dos outros, de usarmos os dons e talentos em favor do corpo para o amadurecimento uns dos outros. Quando compreendemos, fazemos da nossa vida uma oferta para que haja o crescimento, o amadurecimento, e assim, cada um desempenhe o seu papel, e a igreja, possa cumprir o seu papel no mundo, sendo expressão do Reino, a manifestação das virtudes de Deus e o revelar da Sua multiforme sabedoria.

E somente isto pode acontecer, quando nos reunimos, quando pensamos uns nos outros, no desejo de poder ajudar para que haja por meio de cada vida a expressão do amor e a fazer o bem para com aqueles que necessitam. Temos que entender que existimos para suprir a necessidade uns dos outros e que somos família.

Anúncios