O zelo para que deem frutos

Revelando os frutos que expressam o Pai

foto por: Howard Lawrence B em Unsplash

Somos como o viticultor na seara de Deus, responsáveis para que cada vida produza o fruto que precisa, por isso, precisamos regar, alimentar, sermos exemplos, modelos e expressão das virtudes de Deus para que cada um possa dar o fruto que foi feito para gerar.

Em Lucas, capítulo treze, do versículo seis ao nove, Jesus contou: “Então, Jesus proferiu a seguinte parábola: Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha e, vindo procurar fruto nela, não achou. Pelo que disse ao viticultor: Há três anos venho procurar fruto nesta figueira e não acho; podes cortá-la; para que está ela ainda ocupando inutilmente a terra? Ele, porém, respondeu: Senhor, deixa-a ainda este ano, até que eu escave ao redor dela e lhe ponha estrume. Se vier a dar fruto, bem está; se não, mandarás cortá-la.” (Lucas 13.6–9, BEARA).

Vemos como o viticultor que se ofereceu para que pudesse assegurar que a figueira tivesse toda condição para produzir o fruto que ela foi feita para gerar? Ou não nos importamos com pessoas e nem nos preocupamos com elas, achando que a responsabilidade do seu crescimento é delas mesmas?

Assim como Cristo foi exemplo, modelo e ensinou, assim devemos fazer com as pessoas que nos cercam, para que possam aprender a conhecer a vontade do Pai, serem instrumentos da Sua justiça e expressão de quem Ele é. Se não formos zelosos com o processo de crescimento das pessoas, elas não amadurecerão e nem chegarão à plenitude da expressão de Cristo.

Que possamos, como o viticultor, nos oferecermos em favor da família para que haja o crescimento, amadurecimento e expressão da vontade do Pai no mundo.

Anúncios