Irrepreensíveis filhos de Deus

como filhos precisamos revelar o Pai ao mundo

foto por: paje victoria em Unsplash

Compreendermos o que é ser irrepreensível, entendermos o que é maturidade e o que é viver como uma pessoa espiritual, madura e que vive segundo a vontade de Deus é muito importante para nós, para não nos perdermos em ações que simplesmente revelam a nossa imaturidade e falta de conhecimento da vontade de Deus.

Paulo nos chama para fazermos tudo sem murmurarmos, como está na carta aos filipenses, no capítulo dois, do versículo quatorze ao dezesseis: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo, preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.” (Filipenses 2.14–16, BEARA).

O que significa murmuração e contenda? Murmurarmos é expressarmos o nosso descontentamento com alguma coisa ou alguma situação.  E contender se trata de disputar, pleitear algo. São dois aspectos importantes que precisamos parar de fazer. Podemos não entender uma determinada situação, mas o que devemos fazer? Devemos perguntar, buscar o entendimento do porque estão sendo feitas daquela maneira. Mas não precisamos reclamar, nem demonstrar descontentamento, mas buscar o discernimento com quem está tomando a decisão.

Precisamos entender que o reino de Deus se trata de vivermos de forma irrepreensível, revelando o Pai e manifestando a Sua vontade neste mundo e não expressando os nossos desejos segundo o pensamento natural, por isso, murmuração, contenda, iras, brigas e coisas semelhantes, não podem e nem devem fazer parte de nossas vidas para sermos irrepreensíveis.

Anúncios