Os atos de justiça se fizeram manifestos

foto por: Rob Curran em Unsplash

Todos, todos sem exceção comparecerão diante de Deus e O adorarão e glorificarão por causa de Seus atos de justiça que foram manifestos, pois tudo que fez e faz revelam a Sua glória, proclamam a Sua justiça, tanto aos que vencem a besta como aqueles que não se submetem a Cristo, pois reconhecerão que Ele é justo.

No livro de apocalipse, capítulo quinze, do versículo dois ao quatro, podemos ler:  “Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus; e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos.” (Apocalipse 15.2–4, BEARA).

Vencemos a besta quando não nos submetemos à Sua forma de pensar, quando não agimos como pessoas naturais, mas sim, espirituais, quando nos submetemos à vontade do Pai e somos imitadores de Cristo, pois rejeitamos a forma natural de viver e pensar, deixamos de buscar os próprios interesses e andamos segundo o ensino de Jesus, negando a nós mesmos, tomando a nossa cruz e seguindo o Seu modelo.

Somos vencedores e glorificamos o Pai quando não fazemos as obras das trevas, mas agindo como filhos, feitos à imagem de Cristo, vivemos e praticamos obras que revelam o Pai ao mundo e glorificam o Seu nome, expressando as Suas obras de justiça.

Anúncios