Um reino não deste mundo

foto por: Nathan Peterson em Unsplash

Jesus ensinou sobre um reino invisível, um reino eterno. Ele falou da vontade do Pai sendo cumprida neste reino. Ele também disse que o reino estaria em nós. Temos e precisamos entender que Ele nos chama para vivermos o reino de Deus na Terra, expressando as Suas virtudes, levando-O até as pessoas para que conheçam a verdade e vivam nela. Como cidadãos do reino, temos que estar comprometidos plenamente nessa vontade, nos empenhando em crescermos, conhecermos o Pai e sermos Sua expressão neste mundo.

Quanto ao Seu reino não ser deste mundo, podemos ler sobre Sua conversa com Pilatos que está no evangelho de João, capítulo dezoito, do versículo trinta e três ao trinta e seis: “Tornou Pilatos a entrar no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? Respondeu Jesus: Vem de ti mesmo esta pergunta ou to disseram outros a meu respeito? Replicou Pilatos: Porventura, sou judeu? A tua própria gente e os principais sacerdotes é que te entregaram a mim. Que fizeste? Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.” (João 18.33–36, BEARA).

Como vivemos este reino e o expressamos por meio de nossas vidas? Temos que entender a obra de Deus. Ele nos fez um novo ser, compartilhou conosco de Sua natureza, concedeu-nos do Seu Espírito, fez de nós o Seu templo. Ele derramou sobre nós a autoridade para vivermos como filhos. O que precisamos fazer? Tendo a consciência que não somos mais escravos do pecado, devemos oferecer as nossas vida em favor das pessoas, para que cresçamos e à medida que caminharmos revelarmos o Pai ao mundo.

Anúncios