Quem nos recebe, recebe o próprio Deus

foto por: Aaron Burden em Unsplash

Precisamos compreender nossa identidade e natureza para que ao entendermos possamos agir da mesma maneira de quem nos enviou, e assim, as pessoas possam ver em nós, pelas obras que realizamos o próprio Deus, pois fomos enviados por Cristo para revelarmos o Pai ao mundo.

Jesus fala com relação a isso no evangelho de João, capítulo treze, versículo vinte: “Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe recebe aquele que me enviou.” (João 13.20, BEARA).

Ele nos envia para que revelemos o Pai ao mundo, por isso precisamos negar a nós mesmos, tomarmos a nossa cruz e seguirmos o modelo de Cristo. Temos que realizar a nossa jornada de amadurecimento para expressarmos o Pai, pois Ele nos fez nova criatura, concedeu-nos um  novo coração, fomos criados a imagem do Filho, temos a mente de Cristo, somos coparticipantes da Sua natureza, fomos habilitados e capacitados para vivermos como O agrada. Tendo o entendimento que partilhamos da Sua vida e compartilhamos da Sua natureza, não podemos viver neste mundo de maneira diferente Dele.

A jornada de maturidade, para expressão plena de Cristo, é para que aprendamos a rejeitar a natureza humana e vivermos segundo a de nosso Deus que recebemos no novo nascimento para agirmos como Cristo com as pessoas, revelando o Pai ao mundo. Quando compreendemos que somos como Ele, não podemos agir diferente Dele, por isso, precisamos santificar o procedimento para revelá-Lo e sermos Sua expressão diante das pessoas.

Anúncios