Restaurar a vista do cego

foto por: Aron em Unsplash

Todo o ministério de Jesus estava voltado para proclamar a libertação,  para restaurar a vista dos cegos e colocá-los em liberdade para que o reino de Deus pudesse ser conhecido e revelado aos homens. Assim como Ele, nós somos chamados para fazer a mesma coisa, pois temos que proclamar a libertação, restaurar a vista e conduzir as pessoas à liberdade.

Que entendendo o nosso papel, possamos como Cristo desempenhá-lo segundo a vontade do Pai e na certeza que muitos compreenderão e enxergarão a verdade, outros porém, que acham que veem se tornarão cegos para ela.

Jesus falou sobre isso em João, no capítulo nove, versículo trinta e nove: “Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos.” (João 9.39, BEARA).

A questão não é termos a vista restaurada, mas achando que enxergamos, estamos na realidade cegos para o que o Deus está fazendo e querendo realizar em nosso meio, pois desejamos preservar valores religiosos, práticas e ensinos que não traduzem a Sua vontade, mas simplesmente revelam conhecimento humano. Estabelecemos regras e ensinos que não tem nada a ver com o reino, mas simplesmente como forma de controlar as pessoas e impor-lhes medo para que estejam sujeitas às nossas práticas.

Que possamos refletir, repensar e também, termos o nosso entendimento iluminado e as nossas vistas restauradas para que vivamos no presente século segundo a vontade do Pai e não escravos de pensamentos naturais, andando como religiosos e não como filhos de Deus, responsáveis por revelar o reino ao mundo.

Anúncios