A verdadeira adoração e devoção a Deus

foto por: Nick Dietrich em Unsplash

Nos falta entendimento e conhecimento da vontade de Deus para prestarmos o verdadeiro culto a Ele que não traduza religiosidade, liturgias e dogmas. Ele deseja que O conheçamos e que vivamos de maneira simples, que busquemos o entendimento sobre a Sua vontade, que façamos da nossa vida a oferta em favor dos outros para que possam conhecê-Lo.

Precisamos revelar quem somos Nele, o que recebemos, aprender a viver como O agrada.  Devemos e temos que buscar a verdade, o conhecimento do Pai. Ele está procurando pessoas simples, comprometidas e prontas para viver a Sua vontade. Temos e precisamos viver uma vida genuína que revela o Pai ao mundo.

Quando Jesus falou à mulher samaritana, no evangelho de João, capítulo quatro, do versículo vinte e um ao vinte e quatro, estava falando sobre estes aspectos: “Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (João 4.21–24, BEARA).

Precisamos aprender sobre a verdadeira adoração e devoção ao Pai para não sermos religiosos, mas expressão do Seu querer, Sua revelação diante das pessoas, responsáveis pela condução delas ao Seu conhecimento e de Sua vontade. Somos responsáveis também pela formação e ensino delas na forma de viver que agrada ao Pai.

Anúncios