Lavados e justificados em nome de Cristo

foto por: eberhard grossgasteiger em Unsplash

Embora possamos todas as coisas não devemos viver sujeitos a elas, fazendo as obras que fazíamos e nem vivendo como vivíamos, mas devemos ser a expressão da vontade do Pai, a manifestação da Sua graça e a revelação do Seu amor. Por isso, embora tudo possamos fazer, nem todas nos convém. Precisamos compreender que quem vive na prática da injustiça, andando segundo o pensamento natural, não tem Cristo ou ainda não compreendeu a libertação recebida.

Paulo escrevendo sobre este aspecto, afirma em sua primeira carta aos Coríntios, capítulo seis, do versículo nove ao doze: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus. Todas as coisas me são lícitas,mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” (1Coríntios 6.9-12, BEARA).

Embora possamos fazer de tudo e todas as coisas, por sermos quem somos em Deus, não podemos nos sujeitar a todas elas, pois fomos comprados por um preço alto, fomos lavados por Cristo, chamados para sermos santos, para revelá-Lo ao mundo por meio de nossas ações. Somos testemunhas vivas do reino, da vontade do Pai, por isso, não podemos andar neste mundo como se dele fôssemos, pois fomos santificados para revelar o Pai e manifestar a Sua justiça.

Anúncios