Amor: o cumprimento da lei

foto por: Joshua Clay em Unsplash

Não existe maneira melhor de revelarmos Deus ao mundo que não seja vivendo segundo a lei do amor, o amor de Cristo, pois Ele se ofertou, o Seu sacrifício foi a expressão visível do Pai e de Sua vontade. Quando temos o entendimento que toda a lei se resume em amar como Cristo, entendemos que quando fazemos isso, não iremos praticar o mal contra o próximo.

Paulo fala sobre ficar devendo e que não podemos dever nada além do amor, como está em Romanos treze, do versículo oito ao dez: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei. Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor.” (Romanos 13.8–10, BEARA).

Temos que entender que esta palavra, amor, não está relacionado a “gostar muito” ou no “gostar“ segundo o que o outro pode fazer por mim, mas na oferta, no sacrifício que podemos fazer em favor dos outros, para que haja o crescimento, amadurecimento e o conhecimento do Pai e Sua vontade.

O verdadeiro sacrifício, o amar como Cristo, está em sermos a oferta como Ele foi em favor de todos para que possam conhecer o Pai, pois só assim, terão a chance de ter o entendimento iluminado e transformado pelo operar do amor do Pai, visível e revelado por meio de nossas vidas.

 

Anúncios