A nossa jornada para revelar o Senhor

foto por: Daniel Drewniak em Unsplash

Existem certas coisas que precisamos compreender, pois se não tivermos o entendimento correto, viveremos baseados em expectativas que não serão atendidas e nos frustraremos. Por isso, precisamos abandonar o pensamento natural e andarmos neste mundo segundo as promessas de Deus.

O primeiro aspecto que temos que entender é que somos justificados por fé, como Paulo escreve aos Romanos no capítulo cinco, no versículo um: “Justificados,pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;” (Romanos 5.1, BEARA). E isto foi alcançado por meio de Jesus, e é pela fé que temos acesso a graça e nela devemos nos firmar, como ele menciona no versículo dois: “por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.” (Romanos 5.2, BEARA).

Sabendo que é essa graça, nós nos alegramos e gloriamos na esperança das promessas, mas precisamos compreender que tudo que nos acontece tem o propósito de nos conduzir à maturidade e expressão do Pai. E Paulo fala sobre isso do versículo três ao cinco, como podemos ler: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” (Romanos 5.3–5, BEARA).

Temos e precisamos olhar a nossa vida sob esta perspectiva, pois tribulações, lutas, problemas, não são mecanismos de Deus para nos punir porque não fizemos o que O agrada, mas, instrumentos disponíveis para o nosso aperfeiçoamento, amadurecimento e para revelarmos o Pai ao mundo.

Recebemos o Espírito, temos da vida de Deus, passamos pelas tribulações para amadurecermos, crescermos e revelarmos o Senhor a todos, pois fomos feitos à Sua imagem e semelhança e temos que ser Seus imitadores. Neste aspecto que está a verdadeira oferta, pois quando revelamos Cristo, implica que vivemos como Ele, que somos expressão da graça de Deus, que amamos como Cristo, pois somos a oferta em favor das pessoas para que possam conhecer o Pai.

Anúncios