Nem sempre a propaganda é boa

foto por: Diego PH em Unsplash

Podemos muitas vezes pensar que se a propaganda é verdadeira, isso é bom para os negócios, mas nem sempre é assim, quando falamos do reino, devemos observar a fonte, pois se for contaminada pode não trazer o benefício que desejamos, e sim, conduzir-nos a sofismas e a motivações equivocadas.

Paulo e Silas tiveram a experiência de uma mulher com demônios falar que eles eram servos de Deus e que anunciava o caminho da salvação. Paulo ao invés de aceitar este tipo de propaganda, a livrou do demônio, como está em Atos, capítulo dezesseis, versículos dezessete e dezoito: “Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.” (Atos dos Apóstolos 16.17–18, BEARA).

A verdadeira fonte da propaganda sobre o reino de Deus, sobre nossas vidas deve fluir de nós mesmos, na nossa maneira de andar, nos frutos que produzimos, na expressão da misericórdia e da Sua graça. Precisamos aprender sobre isso, entender sobre a Sua vontade e Seu reino e O revelarmos em todas as coisas que fizermos.

Quando a fonte for contaminada, mesmo que seja verdade, poderá conduzir as pessoas a entendimento equivocado. A verdadeira expressão do Reino está no que fazemos e falamos às pessoas para que haja coerência e expressão de nosso Deus ao mundo.

Anúncios