Alguma coisa para pensar

foto por: Tra Nguyen em Unsplash

A igreja não se trata do que podemos fazer,  mas de como nos ofertarmos, deixamos o Espírito operar em nossas vidas, para usarmos os talentos e dons que nos são concedidos, para que ouvindo a Sua voz nos submetamos a Sua vontade e assim, possamos ser o instrumento para espalhar a Sua mensagem, estas são coisas que devemos pensar, refletir e nos submeter.

Na igreja de Antioquia vemos um exemplo como este em Atos, capítulo treze, do versículo um ao quatro: “Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes, o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram. Enviados, pois, pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.” (Atos dos Apóstolos 13.1-4, BEARA).

A obra que realizamos não é nossa, mas de Deus e precisa ser feita na dependência Dele, sob o comando do Espírito Santo, de maneira que haja a formação, a edificação, a condução de cada membro à maturidade, para que separados pelo Espírito, cada um possa cumprir o seu papel no corpo e para que seja ensinado a outros sobre a vontade do Pai.

Precisamos aprender a ser a oferta em favor do corpo e das pessoas para que conheçam a Deus e a Sua vontade e assim, pensando e compreendendo, sejamos o instrumento onde a Sua graça opera, conduzindo cada à expressão de Cristo neste mundo.

 

Anúncios