O fundamento da nova aliança

foto por: Ryan James Christopher em Unsplash

Precisamos compreender a nova aliança que Deus estabeleceu não só com o povo judeu, mas com todos os povos da terra, como tinha prometido a Abrãao, pois essa nova aliança não trata mais da aparência do que viria, mas uma nova realidade revelada por Ele, revelando a Igreja e estabelecendo Cristo como Sumo Sacerdote sobre toda a Sua casa.

Podemos ler sobre essa nova aliança, na carta aos Hebreus, capítulo oito, versículo dez ao doze: “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: na sua mente imprimirei as minhas leis, também sobre o seu coração as inscreverei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. E não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior. Pois, para com as suas iniqüidades, usarei de misericórdia e dos seus pecados jamais me lembrarei.” (Hebreus 8.10–12, BEARA).

Cristo foi estabelecido como Sumo Sacerdote desta aliança, Ele vive a interceder por nós, Ele se fez pecado em nosso favor e por meio do Seu sacrifício, Sua oferta, pudesse comprar para Deus todos os povos de todas as tribos e nações. Por meio de Cristo um novo templo está sendo construído, não feito por mãos humanas, mas pelo próprio Deus e somos as pedras vivas dele, onde Ele habita, o local da Sua presença.

Precisamos conhecer a vontade de Deus, nos empenharmos em buscá-la para vivermos o Seu querer como O agrada e não conforme os nossos pensamentos religiosos, pois não se trata do que podemos fazer para Ele, mas do entendimento que temos que fazer resultante da Sua obra em nossas vidas.

Anúncios