Ensinar a pessoas de confiança

ensino a pessoas de confiança

foto por: Nik MacMillan em Unsplash

O evangelho não se trata de regras, métodos, ferramentas, mas de transmissão de ensino, este conhecimento é passado por meio da proclamação e pelo modelo exemplar que somos, mas não se trata de ensinar a qualquer um, mas àqueles que são de confiança (idôneos) que irão fazer o mesmo com outros. Este é o princípio do discipulado e fazer isso é compreendermos a vontade de Deus e fazermos da nossa vida uma oferta.

Paulo instruindo a Timóteo em sua segunda carta, capítulo dois, versículo dois afirma: “Tome os ensinamentos que você me ouviu dar na presença de muitas testemunhas e entregue-os aos cuidados de homens de confiança, que sejam capazes de ensinar outros.” (2Timóteo 2.2, NTLHE).

Por que precisamos fazer isso? Por um simples motivo:  estes ensinamentos têm que ser passados a outros para que haja amadurecimento, crescimento, expressão da plenitude de Cristo na vida dos outros para que possam fazer isso com mais outros.

Precisamos ensinar a pessoas idôneas, por um simples motivo, como Paulo afirma do versículo vinte a vinte e dois: “Numa casa grande não existem somente vasilhas de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro. Algumas são para ocasiões especiais, e outras, para todos os dias. Quem se purificar de todos esses erros de que tenho falado será usado para fins especiais porque é dedicado e útil ao seu Mestre e está pronto para fazer tudo o que é bom. E você, Timóteo, fuja das paixões da mocidade e procure viver uma vida correta, com fé, amor e paz, junto com os que com um coração puro pedem a ajuda do Senhor.” (2Timóteo 2.20–22, NTLHE).

Temos e precisamos santificar o procedimento, rejeitar as paixões humanas, para sermos instrumentos úteis ao reino, expressão da vontade do Pai, para que cumpramos a missão que temos de revelar aos homens, por isso, precisamos ser zelosos e empenharmos no conhecimento de Deus e Sua vontade.

Anúncios