Um ponto para refletir

Sabemos que passamos por tempos difíceis e precisamos compreender quem somos, o nosso chamado e papel neste mundo com relação a cumprir a vontade de Deus, mas temos que fazer tudo com sabedoria, graça e expressão da Sua vontade, caso contrário podemos cair na esparrela de viver uma vida completamente fora do Seu propósito.

Paulo, em sua primeira carta aos Coríntios, no capítulo sete, emite um conselho, dá a sua opinião, que não é mandamento, mas um ponto para refletirmos diante do cenário conturbado que vivemos.

Ele fala, nos versículos vinte e seis e vinte e sete, sobre permanecer no estado que estamos, como podemos ler: “Por causa dos tempos difíceis em que vivemos, eu penso que é melhor para o homem ficar como estáVocê tem esposa? Então não procure se separar dela. Você é solteiro? Então não procure esposa.” (1Coríntios 7.26–27, NTLHE). E por que ele dá este conselho? Podemos ver que ele, segundo o seu entendimento acha que devemos ficar solteiros para concentrar no realizar do serviço para o reino,  isto está do versículo trinta e dois ao trinta e quatro: “Eu quero livrá-los de preocupações. O solteiro se interessa pelas coisas do Senhor porque quer agradá-lo. Mas o homem casado se interessa pelas coisas deste mundo porque quer agradar a sua esposa e por isso é puxado para duas direções diferentes. Quanto às mulheres, tanto as viúvas quanto as solteiras, elas estão interessadas nas coisas do Senhor porque querem se dedicar de corpo e alma a ele. Mas a mulher casada se interessa pelas coisas deste mundo porque quer agradar o marido.” (1Coríntios 7.32–34, NTLHE).

Nenhuma nem outra situação é um problema, o que precisamos entender que uma e outra nos conduz a prioridades diferentes, mas em ambas podemos servir ao Senhor. Quando compreendemos que o nosso viver está em ofertarmos a nossa vida em favor do outro, para expressarmos a compaixão e conduzirmos ao crescimento e amadurecimento uns dos outros servindo ao Corpo de Cristo. Um solteiro pode ter maior flexibilidade de movimentação, mas o casado tem uma visão mais ampla dos relacionamentos e dificuldades e assim pode ajudar outros nos seus processos de amadurecimento.

Por isso, antes de cada decisão precisamos refletir o que entendemos do nosso chamado e qual o propósito que Deus tem para a nossa vida e como podemos nos ofertar em favor dos outros para que o reino se revele neste mundo. Não importa, casado ou solteiro, com maior flexibilidade ou restrições de movimentação e fazer as coisas, em ambas que escolhamos temos que viver segundo as limitações de cada uma e honrando a Deus com uma vida que é ofertada a Ele em favor das pessoas.

Foto por: Jordan Ladikos on Unsplash

Anúncios