A deixa para o realizar da promessa

Nem sempre entendemos os processos de Deus e nem a Sua  maneira de “permitir a deixa”, aproveitando as oportunidades para realizarmos as Suas promessas em nossas vidas. Nisto tudo o que precisamos aprender é: andar na Sua  dependência, alinhados com a Sua vontade para aproveitarmos as oportunidades que nos são concedidas.

Não foi diferente com Paulo. Ele estava há dois anos presos, sabia que iria para Roma testemunhar perante as autoridades, mas ainda permanecia na Judeia. Mas veja como ele agiu diante da oportunidade criada pelo governador, representante do imperador.

Podemos ler sobre isso em Atos, no capítulo vinte e cinco, do versículo nove ao doze:  “ Festo, querendo agradar os judeus, perguntou a Paulo: — Você não quer ir a Jerusalém e ser julgado lá por mim a respeito destas coisas? Paulo respondeu: — Estou diante do tribunal do Imperador romano, e é aqui que devo ser julgado. Não fiz mal nenhum aos judeus, como o senhor sabe muito bem. Se não respeitei a lei ou se fiz alguma coisa que mereça a pena de morte, estou pronto para morrer. Mas, se o que dizem contra mim não é verdade, ninguém pode me entregar a eles. Portanto, apelo para o Imperador. Então Festo, depois de conversar com os seus conselheiros, disse: Já que você apelou para o Imperador, então irá para o Imperador.” (Atos dos Apóstolos 25.9–12, NTLHE).

Se Paulo não estivesse alinhado com a vontade de Deus, talvez, no seu orgulho poderia ter pedido para ir para Jerusalém e ser ali julgado. Talvez fosse condenado e morto ou mesmo objeto da emboscada que já tinha sido criada para ele. Mas, o que ele faz? Mesmo sabendo que não era culpado perante as leis de Roma, apelou para o Imperador para poder ir para lá, para cumprir o que o Senhor lhe tinha prometido.

Precisamos aprender a viver alinhados com Deus, debaixo da Sua dependência, por isso temos que entender que somente fazemos isso, quando em nosso dia a dia, nos comprometemos com o conhecimento da Sua vontade por meio da Sua palavra e através de uma vida de oração, exercendo o sacerdócio como é nosso papel neste mundo. Quando assim fazemos ( buscando a vontade de Deus), então o Espírito nos conduzirá no processo para sermos, a oferta em favor das pessoas para que conheçam ao Senhor.

Anúncios