Nós como oferta viva em favor das pessoas

Quando pensamos que tudo está perdido, que não tem mais solução, que estamos sem saída, então, diante de uma promessa para testemunho do Reino e da vontade de Deus, na Sua graça, como último fio de esperança, Ele opera de maneira a trazer o livramento e alívio para as nossas almas já cansadas e quase desanimadas. Nos perguntamos, é assim que Ele age?

Ele tem um processo nos conduzindo em uma jornada de crescimento, amadurecimento para sermos expressão de quem Ele é, para que O conheçamos, confiemos e esperemos sempre Nele, por causa da Sua misericórdia. Ele nos conduz ao caminho da maturidade e fé para podermos ser o instrumento que Ele deseja que sejamos no revelar o Reino e para que, como seres espirituais, aprendamos a nos esforçar para sermos humanos e revelarmos todo o Seu plano e propósito.

Com Paulo não foi diferente. Tinha uma promessa de ir para Roma, testemunhar da Sua fé, mas em uma encruzilhada onde o que ele vislumbrava era somente a sua morte, mas de maneira especial, Deus provê o livramento, conduzindo-o para o governador e assim iria ser enviado à Roma.

A forma de livrá-lo foi trazendo ao comandante a trama para mata-lo, como podemos ler em Atos, no capítulo vinte e três, no versículo trinta:

Quando fui informado de que havia um plano para matá-lo, resolvi mandá-lo ao senhor. E disse para aqueles judeus que fizessem as acusações na sua presença. “Saúde. “Cláudio Lísias.”” (Atos dos Apóstolos 23.30, NTLHE).

Assim como Paulo, precisamos aprender a confiar e a descansar no Senhor e compreendermos que Ele é toda a nossa esperança, Ele é soberano sobre todas as coisas e irá nos livrar se for necessário e não irá nos poupar se isto traduzir em uma oferta em favor de outros para que haja a salvação e reconciliação. Ele sempre fará o que é o melhor para o Reino, para o cumprimento da Sua vontade e para todos sejam reconciliados com Ele.

Anúncios