Atentos e obedientes?

Quando compreendemos a vontade de Deus, a ela nos submetemos e entendemos que temos do Espírito Santo, quando temos o discernimento que somos vasos para Sua honra e glória e que a nossa vida é uma oferta para que as pessoas possam conhece-Lo. Ficamos atentos ao que Ele deseja que façamos segundo o Seu querer e não conforme os nossos desejos e necessidades.

Felipe, um dos que tinham saído de Jerusalém, após a perseguição que tinha sido iniciada, anuncia o evangelho por onde ia, e em Atos, no capítulo oito, no versículo vinte e sei, seguindo a determinação de Deus, ouve a Sua vontade e obedece, como podemos ler: “Um anjo do Senhor disse a Filipe: Apronte-se e vá para o Sul, pelo caminho que vai de Jerusalém até a cidade de Gaza. (Pouca gente passava por aquele caminho.)” (Atos dos Apóstolos 8.26, NTLHE). Depois dele ter obedecido quanto ao caminho, então no vinte e nove, há a instrução do Espírito Santo: “ Então o Espírito Santo disse a Filipe: Chegue perto dessa carruagem e acompanhe-a.” (Atos dos Apóstolos 8.29, NTLHE).

Deste momento em diante, ele pode evangelizar o eunuco. Depois de apresentar Jesus e o batizar, ele foi levado para outro lugar. E o eunuco foi para a sua terra cheio de alegria.

Precisamos aprender a ouvir a vontade de Deus e a ela nos submetermos, entendendo que o propósito determinado por Ele é que revelemos o reino e conduzamos as pessoas à reconciliação com Ele. Não estamos aqui para a satisfação dos nossos desejos e nem para buscar a nossa vontade, mas para revelarmos o reino nas coisas que fazemos.

Temos que fazer da nossa vida uma oferta em favor dos outros para que possam conhecer a Deus.

Anúncios