Quando o chão é tirado

Pedro teve uma experiência com Jesus e que nós muitas vezes passamos, mas não compreendemos o momento e nem a situação e temos a mesma reação dele, demonstrando a nossa falta de maturidade para que possamos viver pela fé e na dependência do Senhor.

Em Mateus, no capítulo quatorze, do versículo vinte e sete ao trinta e um, temos o momento que Pedro caminhou sobre as águas com o Senhor: “Nesse instante Jesus disse: — Coragem! Sou eu! Não tenham medo! Então Pedro disse: Se é o senhor mesmo, mande que eu vá andando em cima da água até onde o senhor está. — Venha! — respondeu Jesus. Pedro saiu do barco e começou a andar em cima da água, em direção a Jesus. Porém, quando sentiu a força do vento, ficou com medo e começou a afundar. Então gritou: — Socorro, Senhor! Imediatamente Jesus estendeu a mão, segurou Pedro e disse: Como é pequena a sua fé! Por que você duvidou?” (Mateus 14.27–31, NTLHE).

Que situações podemos viver semelhantes a Pedro que depende do revelar ou confirmar a nossa fé e confiança no nosso Senhor? Muitas, como uma situação de desemprego, falta de rendimento, uma doença e tantas outras situações que vivemos, onde não podemos fazer nada, onde não temos o chão para apoiar o nosso pé e não temos outro lugar para colocar a nossa esperança que não em Deus.

Vivemos estes momentos para amadurecermos, para aprendermos a viver esta dependência não só em situações especiais, mas sempre, para podermos ser o exemplo, o modelo, a expressão da vontade do Pai. A expressão da fé está na confiança, onde não nos deixamos abalar pelo momento e situação que estamos passando e assim entendermos que a nossa vida deve ser vivida na total dependência de Deus.

Quando aprendemos nestes momentos o que seja dependência, compreendemos a importância de agir com compaixão e a entendemos a realidade das pessoas para podermos ajuda-las como precisam e não na perspectiva do que entendemos serem suas necessidades.

Anúncios