A compaixão para revelar misericórdia

Nada é mais importante do que a compreensão de que a nossa vida deve ser focada nos valores do reino e não na do mundo e nem é para andarmos pelos valores e pensamentos naturais. Não fomos chamados para realizarmos práticas religiosas, defendermos ponto de vista, argumentarmos com relação a conceitos teológicos, mas, para vivermos o Reino, revelando misericórdia e compaixão para com as pessoas, conduzindo-as ao conhecimento da verdadeira vida que foi planejada por Deus para nós antes da fundação do mundo.

Fomos chamados para sermos filhos, fazermos parte da Sua família e isto é possível através da Sua graça por meio da obra de Cristo Jesus na cruz em nosso favor, para que recebêssemos da plenitude da vida que foi planejada por Ele para que O revelássemos ao mundo.

Jesus, ensinando por meio de atitude, recebe publicanos e pecadores, isto está em Mateus, no capítulo nove, versículos dez e onze, mas os religiosos questionam o fato Dele fazer isso: ” E sucedeu que, estando ele em casa,  à mesa, muitos publicanos  e pecadores  vieram e tomaram lugares com Jesus e seus discípulos.  Ora, vendo isto, os fariseus perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores?” (Mateus 9:10-11, BEARA).

Mas o que precisamos compreender é a resposta de Jesus, como está nos versículos doze e treze: ” Mas Jesus, ouvindo, disse: Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes.  Ide, porém, e aprendei o que significa:  Misericórdia quero e não holocaustos;  pois não vim chamar justos,  e sim pecadores [ao arrependimento]. ” (Mateus 9:12-13, BEARA).

Deus não está preocupado com as nossas ofertas para Ele, mas, que aprendamos a ser como Ele, e tenhamos compaixão das pessoas, manifestando misericórdia, revelando o Seu amor, conduzindo-os ao conhecimento de quem Ele é. Estamos aqui, não para sermos e nem reforçarmos práticas e dogmas que traduzem obras e pensamentos religiosos, mas, para manifestarmos perante todos e em todo lugar as virtudes de Deus.

Anúncios