Hipocrisia e exploração religiosa

“Guardai-vos dos escribas, que gostam de andar com vestes talares e muito apreciam as saudações nas praças, as primeiras cadeiras nas sinagogas e os primeiros lugares nos banquetes; os quais devoram as casas das viúvas e, para o justificar, fazem longas orações; estes sofrerão juízo muito mais severo.” (Lucas 20.46–47 RA).

Quando focamos na aparência, querendo ser o destaque, usando das pessoas, as explorando com os nossos intuitos religiosos, estamos sendo hipócritas, não compreendemos a vontade de Deus e muito menos o propósito de nossas vidas. O foco não é em nós, nem em nossos desejos e vontades, mas sermos instrumentos de Deus para expressão de Suas virtudes e para que tudo que fizermos seja uma oferta ao Senhor para a glória e louvor do Seu nome.