Compromisso com o reino e o Pai

“Chamou dez servos seus, confiou-lhes dez minas e disse-lhes: Negociai até que eu volte.” (Lucas 19.13 RA).

“Quando ele voltou, depois de haver tomado posse do reino, mandou chamar os servos a quem dera o dinheiro, a fim de saber que negócio cada um teria conseguido.” (Lucas 19.15 RA).

“Veio, então, outro, dizendo: Eis aqui, senhor, a tua mina, que eu guardei embrulhada num lenço. Pois tive medo de ti, que és homem rigoroso; tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste. Respondeu-lhe: Servo mau, por tua própria boca te condenarei. Sabias que eu sou homem rigoroso, que tiro o que não pus e ceifo o que não semeei;” (Lucas 19.20–22 RA).

Não podemos ser omissos na nossa responsabilidade e no compromisso com o Reino de Deus quanto a gerarmos frutos. Temos que produzir frutos que glorificam o Pai e levam a glória do Seu nome. Não podemos andar de qualquer maneira e nem fazer como desejamos, mas temos que produzir frutos que revelam o Senhor, como Seus imitadores. O Senhor nos incumbiu de uma responsabilidade, devemos ser fiéis e honrarmos o Seu nome.