Renunciar é tomarmos a cruz

foto por: Lison Zhao em Unsplash

Para seguirmos a Cristo, sermos Seus discípulos e recebermos a vida por meio da obra que Ele realizou em nós, implica que precisamos morrer para a natureza humana. Fazemos isso, quando tomamos a nossa cruz e seguimos o modelo de Cristo, como podemos ler em Lucas quatorze, no versículo vinte e sete:

E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14.27 RA).

E tomar a cruz, implica que estamos renunciando a tudo quanto temos, como está no versículo trinta e três:

Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14.33 RA).

Renunciarmos a tudo quanto temos, é rejeitarmos todo o conhecimento, toda a forma de pensar e maneira de viver segundo o pensamento do mundo. É abandonarmos todo espírito de: ganância, hipocrisia, religiosidade, egoísmo, maledicência, orgulho, arrogância e ações que implicam na satisfação dos nossos interesses. Renunciamos, quando entendemos que na cruz morremos para esta forma de vida e que escolhemos uma só: viver segundo o modelo de Cristo, pois Ele nos capacitou para vivermos neste mundo na vontade do Pai, sendo Seus imitadores, revelando as Suas virtudes em nossos relacionamentos, expressando: graça, misericórdia, compaixão, amor, paciência, longanimidade, mansidão dentre outras expressões do fruto do Espírito.

Se não renunciarmos a tudo quanto temos e somos, tomando a nossa cruz e seguindo o modelo de Cristo, fazendo de nossas vidas oferta em favor da vontade do Pai, não podemos ser discípulos de Cristo.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE