Não é o que fazemos, mas como

“Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, ele vos responderá: Não sei donde sois. Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas. Mas ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais iniquidades.” (Lucas 13.25–27, RA)

Estamos equivocados quando pensamos que a vontade do Senhor está em que façamos muitas obras, que manifestemos milagres e poder, que façamos muitas orações e que expressemos a nossa religiosidade para que Ele de nós se agrade, mas não é essa a motivação, pois quando agimos assim, estamos enganados. Devemos buscar o Senhor e o Seu conhecimento para andarmos na Sua vontade, a motivação não é para alcançarmos algum favor, mas para revelarmos o compromisso, revelar Sua glória, honrarmos Seu nome, revelando a nossa devoção a Ele e ao Seu propósito e assim fazermos as muitas obras que fomos designados para realizar e enchermos a terra com o conhecimento da Sua glória. Precisamos conhecer o Senhor e a Sua vontade, para andarmos na verdade, revelando nosso compromisso com Ele e o Seu reino.