Qual a diferença?

Qual a diferença?

foto por: Daniel J. Schwarz em Unsplash

A diferença entre um religioso e um filho de Deus é que este vive o reino de

No evangelho de Marcos, capítulo um, do versículo vinte e quato ao vinte e sete, quando Jesus ensinava, as pessoas admiravam:

“ — O que quer de nós, Jesus de Nazaré? Você veio para nos destruir? Sei muito bem quem é você: é o Santo que Deus enviou! Então Jesus ordenou ao espírito mau: — Cale a boca e saia desse homem! Aí o espírito sacudiu o homem com violência e, dando um grito, saiu dele. Todos ficaram espantados e diziam uns para os outros: — Que quer dizer isso? É um novo ensinamento dado com autoridade. Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem.” (Marcos 1.24–27, NTLHE).

O que revela a autoridade? Quando afirmamos que uma pessoa tem autoridade, o que queremos dizer? Simples! Não se trata somente de palavras, mas de atitudes que expressam as palavras proferidas.

Jesus ensinava e tinha autoridade, isto é, conhecimento, não se tratava de algo teórico, mas de uma vida prática. E nós? O que precisamos entender? Que como Ele, devemos fazer as coisas e falar sobre elas com autoridade, pois devemos ser não somente teóricos sobre o reino de Deus, mas devemos expressá-lo de forma prática às pessoas para que vendo nossos exemplos, possam buscar o conhecimento de Deus, se submetendo à Sua vontade.

A diferença entre um religioso e um filho de Deus é que este vive o reino de Deus com autoridade quando, seguindo o exemplo de Cristo, fala e expressa em ações o reino às pessoas.

Ouça em Spotfy e também: Deezer, GooglePodcasts e CastBox